O matuto falava tão calmamente, que parecia medir, analisar

e meditar sobre cada palavra que dizia...

 

"É...

das invenção dos hómi, a que mais tem sintido é o abraço.

O abraço num tem jeito dum só apruveitá!

Tudo quanto é gente, no abraço, participa duma beradinha...

 

Quandu ocê ta danado de sordade,

o abraço de arguém ti alivia...

Quandu ocê ta danado de reiva, vem um, te abraça

e ocê fica até sem graça de continuá cum reiva...

Si ocê ta filiz e abraça arguém,

esse arguém pega um poquim de sua alegria...

Si arguém ta duente, quandu ocê abraça ele,

ele começa a miorá, i ocê miora junto tamém...

 

Muita gente importante e letrado

já tentô dá um jeito de sabê pruquê qui é qui o abraço

tem tanta tequilonogia, mas ninguém inda discubriu...

Mas, iêu sei! Foi um isprito bão de Deus qui mi contô...

Iêu vô conta procêis uqui foi qui ele mi falô:

 

O abraço é bão prucausa do Coração...

Quandu ocê abraça arguém,

fais massage no coração!...

I o coração do ôtro é massagiado tamém!

 

Mas num é só isso, não...

Aqui tá a chave do maior segredo de tudo:

É qui, quandu abraçamo arguém,

nóis fiquemo tudo é com dois coração no peito!... "

 

(Autor desconhecido)

- Enviado por GRACE MARIA B. D. REIS -