A INTELIGÊNCIA,

quem o ignora?

é quem dirige,

ordena, comanda...

desde a cesta da gávea

do mastro do nosso corpo.

E bem ao lado possui

uma complexa instalação

de comunicações:

O radar dos olhos,

as antenas dos ouvidos,

o alto-falante da boca...

Sem botões,

sem interruptores,

sem seletor de canais,

tudo automático!

Uma maravilha!

Num dos níveis inferiores,

está o CORAÇÃO,

irrequieto, saltitante, trabalhador.

Eficiente na importante, mas monótona,

tarefa de fazer o sangue circular...

Assim como na cabeça está instalado

o centro de comunicações,

no coração localiza-se

o centro dos sentimentos

Daí lançamos nossos mísseis,

carregados de sentimentos de amor ou de ódio,

sobre as pessoas que nos rodeiam.

E é daí que o travesso Cupido

lança suas tradicionais flechas de amor...

Mas não é à toa

que a cabeça está acima do coração!


O coração não tem um centro próprio

de comunicações com o exterior,

e precisa dos dados

recolhidos pela inteligência

através de seu centro de comunicações.

Só assim,

o coração pode disparar

seus sentimentos sem errar o alvo.

Só assim,

Cupido pode acertar suas flechas!

Porque . . .

O coração é cego, surdo e mudo!


Se ele agir sem o controle

do centro de comunicações,

seus sentimentos

podem atingir alvos errados.

E feito o lançamento e atingindo o alvo,

é muito difícil e custoso reparar os danos...

"AMAR" É DO CORAÇÃO!

"A QUEM" É DA INTELIGÊNCIA!


Não deixe o coração escolher!

Não é sua especialidade.

Se acertar, é por acaso.

Não deixe ao acaso

uma coisa tão importante

como é: A QUEM AMAR!...

 

Gerardo Cabada