ESTUDANTE

Mala ao ombro,
livros, cadernos,
lápis, canetas, borracha,
na contramão 
de tantas coisas bonitas
que gostaria de fazer,
dia após dia,
um mês, outro mês,
e algum que outro feriado,
desejado de longe,
vivido com pressa,
sem tempo pra nada,
exercícios, provas, trabalhos,
tantas vezes pensando:
"folgada é que é
a vida de adulto!"

Estudante!
Um ofício que pesa, Senhor.
Às vezes eu sinto
a mochila, uma cruz
feita de livros, subindo
o calvário da escola!
Às vezes também,
as quedas machucam
de notas vermelhas
o meu boletim...

Estudante!
A profissão do caminho
que leva a um destino,
um destino, Senhor,
que parece tão longe
na lentidão de uma aula...

Estudante!
O tempo também,
que deixa saudades
grudadas na alma:
Saudades...
de um nome e um amigo,
de uma palavra e um sorriso
de uma oração e uma missa...
Saudades da cola, do trote,
do drible certeiro
no coordenador.

Saudades de uns olhos
que acordaram em mim
os primeiros amores...

Estudante...

 

Gerardo Cabada