Onde houver tristeza,

eu gostaria de ser o sorriso.

 

Onde a destruição invadir tudo,

gostaria de entoar um canto à vida.

 

Onde houver vulgaridade,

gostaria de florescer;

ser estrela azul

iluminando a poeira.

 

Onde existir a noite

gostaria de ser a fogueira.

 

Onde existir um silêncio profundo,

gostaria de escutar o meu nome.

 

Onde houver frio,

gostaria de estender minhas mãos

para Deus,

cheias de ternura.

 

Onde houvesse o caos,

semearia a Beleza.

 

Christine Kaufmann