SABE, AMIGA,

De há muito tempo

tenho vontade de lhe contar

meus segredos,

fazer-lhe confidências

expor-lhe meus problemas

pedir-lhe conselhos:

Falta-me tempo,

Roubam-me as horas!

 

SABE, AMIGA,

Outro dia a vi passar

numa rua qualquer

tive vontade de gritar-lhe

chamá-la, acenar-lhe

ir atrás:

Faltou-me a voz,

Faltaram-me as pernas!

 

SABE, AMIGA,

Dia destes,

quando mergulhado

num pensamento mórbido,

tive vontade de procurá-la

ir ao seu encontro

localizá-la

a qualquer custo

pra chorar no seu ombro:

Faltou-me um endereço,

Sei, não tive coragem!

 

SABE, AMIGA,

Num outro dia alcancei

uma alegria expressiva

e me veio aquela

enorme vontade

de sair correndo

para lhe dizer

contar-lhe

só para sentir

seu sorriso franco:

Faltou-me decisão

Faltou-me determinação!

 

SABE, AMIGA,

Inda ontem

quando contemplava

o pôr do sol, não sei por quê

avistei-a na linha do horizonte

e repentinamente me bateu

uma enorme saudade de você

e fiz-lhe um poema

e fiz-lhe um lamento

e fiz-lhe uma canção!

 

SABE, AMIGA,

Vejo-a, sinto-a

no tempo e no vento

no sol e na chuva

no dia e na noite

em qualquer circunstância!

 

SABE, AMIGA,

Mesmo longe

está sempre presente

em todos os meus

pensamentos

como lágrima do meu choro

como suspiro macio

da minha emoção!

 

SABE, AMIGA,

Peço-lhe desculpas

por confessar-lhe

que sozinho, sem você,

não sei me encontrar

e me perco na dúvida

entre o erro e a razão!

 

SABE, AMIGA,

Não liga pra isso

mas parece feitiço

no meu coração

já não sei o que sinto

nem o que trago no peito

se uma amiga perfeita

ou uma grande paixão!

(Antonio Sanabria)