"Olho por olho, e o mundo acabaria CEGO."

(Mahatma Gandhi)

 

"A ciência sem a religião é manca,

a religião sem a ciência é CEGA."

(Albert Einstein)

 

"O amor não é CEGO, é presbita.

Prova-o o fato de que não começa a ver os defeitos

senão quando se afasta."

(Zammacois)

 

"São os olhos das outras pessoas que nos arruínam.

Se todos - menos eu - fossem CEGOS,

eu não desejaria uma casa bonita com móveis finos."

(Benjamin Franklin)

 

"Há CEGOS que lêem melhor o livro da vida

do que muitos que possuem bons olhos."

(Júlio Marán)

 

"As paixões CEGAM.

O verdadeiro amor nos torna lúcidos."

(Autor desconhecido)

 
O AMOR E A CEGUEIRA
 

"O amor é CEGO, mas vê muito longe."

 (Sabedoria popular)

"O amor é CEGO. Os vizinhos, não."

(Autor desconhecido)

 “O amor ainda que CEGO para ver, é lince para adivinhar”.

(Pe. Antônio Vieira)


NOTA:
LINCE é um animal parecido com o gato,
a quem os antigos atribuíam a capacidade
de enxergar através das paredes

 

"O amor é CEGO

mas o casamento devolve-lhe a vista."

(Autor desconhecido)

"O amor poderá ser CEGO mas o ciúme vê demais."

(Sabedoria judaica)

 

"O amor é CEGO,

a amizade fecha os olhos."

(Pascal)

 

A CEGUEIRA
NOS SERMÕES DO PE. ANTÔNIO VIEIRA
 

“A natureza, quando tira o sentido da vista

deixa o sentido da CEGUEIRA,

para que o CEGO se ajude dos olhos alheios”.

(Pe. Antônio Vieira)

 

“Olhai para as vossas quedas; e vereis as vossas CEGUEIRAS”.

(Pe. Antônio Vieira)

“Ver as coisas como são, isso é ver;

mas vê-las como não são, não é ver, é estar CEGO”.

(Pe. Antônio Vieira)

 

“Fiai-vos lá dos olhos que vêem com paixão...

CEGOS quando se fecham e CEGOS quando se abrem;

CEGOS quando amam, e CEGOS quando aborrecem;

CEGOS quando aprovam e CEGOS quando condenam;

CEGOS quando não vêem e quando vêem muito mais CEGOS”.

(Pe. Antônio Vieira)

 

“Não pode haver maior CEGUEIRA, nem mais CEGA,

que ser um homem CEGO, e cuidar que o não é”.

(Pe. Antônio Vieira)

 

“Todas as coisas se vêem com os olhos abertos,

e só a própria CEGUEIRA se pode ver com eles fechados”.

(Pe. Antônio Vieira)

 

“Pode haver maior loucura, pode haver maior CEGUEIRA,

que amar aquilo mesmo de que sei que me hei de arrepender?”

(Pe. Antônio Vieira)


(Do livro "3001 PENSAMENTOS" de Gerardo Cabada
Ed. Loyola - São Paulo)