ENFEITES DE NATAL



SINOS

Os sinos são símbolos de júbilo e alegria pelas festas de Natal. Com elas se enfeita não só a árvore de Natal, mas também as portas das casas, etc. Várias canções de Natal falam dos sinos como manifestação desta alegria natalina.


VELAS

As velas, agora substituídas por lâmpadas e pisca-piscas, são um importante símbolo do Nascimento de Jesus, que é a Luz do Mundo. Uma vela acessa simboliza não apenas a Luz de Cristo, mas também a luz que cada um deve projetar na sua própria vida e nas dos demais. Simbolizam também a purificação. As velas estão muitas vezes adornadas com fitas, desenhos, etc. Alguns comentadores chegam ao ponto de dar a cada cor um simbolismo especial. Assim:

  • Velas vermelhas: representam Isaías, o profeta da vinda de Jesus.

  • Velas azuis: representam João Batista, precursor do Messias.

  • Velas rosas: representam a Mãe de Jesus.

  • Velas Amarelas: representam a realeza de Jesus.
     

ESTRELAS

As estrelas que costumam ornamentar a Árvore de Natal tem sua origem na Estrela que orientou os Reis Magos a caminho de Belém. Ao mesmo tempo recordam as estrelas que brilhavam na noite em que Jesus nasceu.

 
BOLAS COLORIDAS

Antigamente eram maçãs as que ornamentavam a Árvore de Natal, substituídas pouco a pouco, a partir do século XVIII, por bolas coloridas. São símbolos da abundância e das boas obras.
 

PINHAS

As pinhas, onde estão ocultas as sementes do pinheiro, simbolizam a imortalidade.

MEIAS

Em Patras, cidade onde nasceu São Nicolau, havia três irmãs cujo pai estava arruinado. Por isso elas não tinham dote para se casar. O pai, então, muito contristado, decidiu, segundo o costume da época, vendê-las à medida que chegava a idade de casá-las.

 Quando ia ser vendida a primeira, São Nicolau ficou sabendo do que acontecia e, de noite, aproximou-se às escondidas da janela da cozinha da casa das irmãs, abriu-a, e vendo uma meia pendurada a secar junto à lareira, sob a chaminé, jogou dentro uma bolsa cheia de moedas de ouro. A mesma coisa fez com a segunda irmã. 

O pai, admirado, quis descobrir o que estava acontecendo, e, quando chegou a vez da terceira irmã, ficou espiando durante toda a noite. Dessa maneira reconheceu o bispo Nicolau e contou a todo o mundo a sua generosidade.

 Esta lenda deu origem à sua fama de distribuidor de presentes e às meias como lugar de recebê-los.

 

 


   VOLTAR