O MELHOR PRESENTE
DE NATAL

Faltava pouco para o Natal, quando fui, em companhia de meus companheiros do Grupo de Jovens, visitar uma creche, para ajudar e levar um pouco de alegria as crianças órfãs ou abandonadas.

Depois de brincar com elas e de dar-lhes alguns presentes, reunimo-las numa sala para falar-lhes do Natal.

 

Depois da explicação, cada criança se dedicou a criar seu próprio presépio, representando o nascimento de Jesus, cada uma a seu modo. Dispunham de abundante material, que nós tínhamos levado: revistas para recortar, figurinhas, bonecos, etc...

 

Ao terminarem, cada criança explicou o que tinha feito, recontando a história do nascimento de Jesus. Todas as crianças mostraram muita criatividade. Em volta da manjedoura onde estava Jesus deitado sobre as palhas, colocaram seus presentes, alguns bem originais, recortando nas revistas, todo tipo de figuras...

 

Mas houve uma criança que chamou especialmente a atenção de todos. Na manjedoura, ela tinha colocado dois bonequinhos. Esta foi a história de Natal que ela contou:

- Quando Maria colocou o bebê Jesus na manjedoura, Jesus olhou pra mim e perguntou-me se eu tinha um lugar onde ficar. Aí, eu lhe disse que não tinha papai nem mamãe, por isso não tinha um lugar pra ficar. Então, Jesus me disse que podia ficar com ele. Eu respondi que não tinha nenhum presente pra lhe dar, como as outras crianças. Mas como eu tinha tanta vontade de ficar com ele, eu pensei que podia dar-lhe um presente diferente. Pensei que como estava muito frio, talvez eu pudesse ajudá-lo a ficar quentinho. Então eu lhe perguntei:

- Se eu o ajudar a ficar quentinho, isso seria um bom presente?

- Manter-me quentinho seria o melhor presente de todos!

Então eu entrei no presépio, e Jesus olhou para mim e disse que podia ficar com ele pra sempre!...

 

A criança terminou de contar sua história de Natal, soluçando...

 

(Autor desconhecido - Trad. e adapt. por G. Cabada)

 

 

 

 

 

 


   VOLTAR