CURIOSIDADES SOBRE O NATAL
Primeiro Natal na América - Peru de Natal -
"Panettone" - "Turrón"
"Kurisumasu" - Estrelas nas Filipinas - Proibição inglesa
 

PRIMEIRO NATAL NA AMÉRICA
 

O primeiro Natal em terras americanas, foi celebrado no dia 25 de dezembro de 1492, na ilha "Española", nome com que Colombo batizou a ilha atualmente dividida entre a República Dominicana e o Haiti. A celebração do Natal aconteceu no Forte "La Navidad", levantado com a madeira da caravela Santa Maria destruída ao bater contra as rochas do litoral da ilha.
 

PERU DE NATAL

O peru de Natal teve sua origem no México, no século XVI. Os astecas deram-no a provar ao conquistador Hernán Cortés. Agradou tanto que o levou para a Espanha. No México o chamavam de "guajalote".
 

"PANETTONE"

Uma lenda diz que o "Pão doce" foi inventado em Milão, na Itália, em 1495, no castelo do duque Ludovico Sforza. Ele queria uma comida especial para a Natal daquele ano, e encarregou dessa tarefa aos seus cozinheiros. Um deles teve a idéia de misturar na massa uvas passas e frutas secas. Deu-lhe o nome de "panettone", que dizem se originar de "Pane di Toni", que seria o nome do inventor.

 

"TURRÓN"

 

Na Espanha e nos países de influência espanhola, não pode faltar, no Natal, o “turrón”, que se converteu no doce natalino por excelência. Os italianos reivindicaram durante algum tempo sua paternidade, mas estudos posteriores mostraram que sua origem se deve aos árabes instalados na Espanha.

O primeiro documento escrito sobre o “turrón” prova que já existia no ano 1603. Mas dado que os árabes já levavam vários séculos na península ibérica, a origem do “turrón” certamente é bem anterior a essa data. O nome se origina na palavra “turrar”, (“tostar”, em português), pois os frutos usados eram “turrados”.

O “turrón” se elabora misturando amêndoas com uma variada lista de outros produtos, por exemplo, chocolate, avelãs, nozes, pinhões, amendoim, mel, açúcar, ovo, etc. Na escolha dos componentes está o segredo de cada fabricante.

Existem dois tipos básicos de "turrón": o duro, feito com amêndoas inteiras, e o "brando", feito com amêndoas moídas.

No Brasil encontra-se, nas prateleiras de doces, a versão italiana (“torrone”), mais parecido no nome do que no gosto ao “turrón” original hispano-árabe. 
 

"KURISUMASU"
 
Esta palavra tão esquisita para os nossos ouvidos acostumados ao português, significa,  em japonês, Natal: "KURISUMASU”.
 

ESTRELAS
NAS FILIPINAS


Nas Filipinas, as estrelas são presença principal nas celebrações do Natal e nas decorações natalinas. Representadas por lanternas coloridas é o mais tradicional enfeite em todas as ilhas filipinas. São chamadas "Parol". Em San Fernando, importante cidade das Filipinas, realiza-se, no Natal, um desfile de crianças representando as estrelas de Belém.


PROIBIÇÃO INGLESA

Na Inglaterra, em 1552, os puritanos britânicos proibiram a festa de Natal, porque sua origem se devia aos ritos pagãos das festas de inverno. Somente, em 1660, sob o reinado de Carlos II, voltaram a celebrar-se as Festa Natalinas. Também nos Estados Unidos, a chegada dos puritanos trouxe consigo esta proibição que continuou na Nova Inglaterra durante muito tempo. Em 1659 foi publicada uma lei onde se prescrevia que "todos os que fossem achados festejando os dias de Natal, não trabalhando ou de outras maneiras, seriam multados..." Esta lei foi abolida em 1681

 

 

   VOLTAR