O bêbado queria parar de beber. Mas achava difícil. Foi falar com o vigário:

- Vou pro trabalho e passo na frente do boteco, volto, e lá está o boteco esperando por mim. Não tem jeito.

 

O vigário, pacientemente, aconselha-o:

- Olha, não é tão difícil assim. É só não passar na frente do boteco. Dê a volta pelo outro lado do quarteirão e pronto. Anda um pouco mais, mas vale a pena.

 

O homem prometeu. Queria muito parar de beber.

No dia seguinte, saiu para o trabalho. Caminhava pela rua. Ao longe já pressentia o boteco. Ao chegar á esquina do quarteirão, a luta foi terrível, mas venceu, dobrou à direita e arrastou-se naquela direção; dobrou depois à esquerda pela rua paralela á rua do boteco, contornando o quarteirão. Mais uma vez dobrou a esquerda até chegar de volta à rua que devia seguir para o trabalho.

 

Olhou para trás: lá ficava o boteco! Tinha vencido! Estava feliz da vida!... Parou no meio da rua e deu um soco no ar, gritando:

- Isto bem merece um gole!

Deu meia volta e foi celebrar a grande vitória no boteco.

 

 

(Autor desconhecido)