O TROCO

 

Entra um cara num bar e pede um café. Ao acabar, pergunta:

- Quanto é?

- 50 centavos.

 

O cara pega 10 moedas de cinco e vai atirando-as em diferentes direções: uma cai no meio das garrafas, outra dentro do açucareiro, outra na pia, outra no copo de um bêbado que andava por lá, outra no chão e assim por diante. Naturalmente, o dono do bar fica uma fera, mas por causa de que "o cliente sempre tem razão", segura a raiva e recolhe todas as moedas.

 

No dia seguinte, aparece o mesmo cara e outra vez atira as 10 moedas para todos os lados (menos no copo de bêbado que o cobriu com a mão a tempo). O dono agüenta mais uma vez e recolhe as moedas.

 

Assim vão passando os dias e o cara sempre fazendo a mesma coisa, até que um dia ele não tem moedas de cinco suficientes e paga com uma moeda de 1 real. O dono do bar, quando a vê, pensa: "agora é a minha vez". Pega dez moedas de 5 centavos e atira-as em todas os lugares possíveis do bar. Depois, todo alegre e satisfeito, diz ao freguês:

- Aí está seu troco.

E o freguês:

- Quero outro café.

(Autor desconhecido)