PIADAS-4

- Mãe, quanto é que eu valho?
- Filhinho, você não tem preço: você vale milhões e milhões!
- Então me adianta aí uns 10 reais pra comprar uma bola.

- Este bêbado também estava brigando?
- Não, senhor delegado.
- Então, por que está aqui?
- Eu estava no bar - responde o bêbado enrolando as palavras - e o guarda entrou e disse: "É cana pra todo mundo!"... e eu vim nessa!

O garoto viu um homem vestido com enorme sobretudo e gritou:
- Puxa! Parece um guarda-roupa!
O homem não gostou da gracinha e lascou-lhe um bofetão no rosto.
Quando perguntaram ao garoto por que chorava, explicou:
- Foi a porta de um guarda-roupa que abriu de repente...

- O senhor estava presente quando o réu disparou o primeiro tiro?
- Sim, senhor juiz, estava a três passos dele.
- Muito bem. E no segundo tiro?
- A mais ou menos um quilômetro.

- Hoje dei à minha mulher um beijo arco-íris.
- Beijo arco-íris? O que é isso?
- É um beijo depois de uma tempestade.

Waltinho é castigado pela mãe e se põe a chorar desesperadamente num canto da sala. Pouco depois, a tia, pesarosa ao ver o sobrinho tão aflito, chega perto dele e pergunta:
- Por que está chorando desse jeito?
- Porque não sei chorar de outro, pô!

- Papai, me empresta seu carro?
- Para que foram feitos seus dois pés?
- Um para o freio e o outro para o acelerador!

- Perdi muitos quilos de peso!
- Não estou vendo.
- É claro que não. Não lhe estou dizendo que os perdi!

- Pedrinho, que significa "extraordinário"?
- Algo muito vulgar, professora!
- O quê!!!???
- Se "ordinário" significa vulgar, "extraordinário" significa muito vulgar!

- Mamãe, a salada está ótima!
- Então, repita, meu filho!
- Mamãe, a salada está ótima!!!

 

PARA MAIS PIADAS

SIGA UMA DESSAS FLECHAS