Há muitos, muitos anos, numa pequena cidade, vivia uma velha que vendia bolinhos caseiros na rua e era conhecida por toda a gente como a “velha chorona”, pois ela passava o dia a lamentar-se e a choramingar. Por causa disso, a velha acabava perdendo muitos clientes que não tinham paciência para aturar suas lamúrias.

 Um sábio professor que, todos os dias, a caminho do trabalho, passava junto à velha começou a ficar intrigado com tanta choradeira e perguntou-lhe qual era a causa.

- Tenho dois filhos. Um faz delicadas sandálias, o outro guarda-chuvas. Quando faz sol, penso que ninguém comprará os guarda-chuvas de meu filho, e ele e sua família vão passar necessidades. Quando chove, penso no meu outro filho que faz sandálias, e que ninguém vai comprá-las. Então ele também vai ter dificuldade para sustentar sua família.

 O professor sorriu e disse:

- O que a senhora tem de fazer é mudar de perspectiva, ver as coisas de outra maneira diferente. Repare: quando o sol brilha, seu filho que faz sandálias venderá muito, e isso é muito bom. Quando chove, seu filho que faz guarda-chuvas venderá muito, e isso é também muito bom.

 Dizem as más línguas que a velha chorona teve alguma dificuldade em compreender as sugestões do professor. Mas acabou por compreender e... aceitar. Desde então, a velha passa todos os dias, quer chova quer faça sol, sorrindo feliz e apregoando os seus bolinhos caseiros. E os clientes, atraídos pela sua boa disposição, são cada vez mais. Os bolinhos já nem dão para as encomendas.

E... você chora?... Por quê?

(Autor desconhecido)