Uma jovem trabalhava num brechó de um hospital, como voluntária. Lá vendia especialmente roupas usadas. Certo dia entrou na loja uma senhora meio cheinha, e a jovem logo percebeu que não tinha nada na loja do tamanho dela. Sentiu-se apreensiva e constrangida naquela situação, vendo a senhora percorrer a loja em busca de algo que a jovem sabia que não encontraria.

 

Ficou angustiada, porque não queria que a senhora se sentisse mal pelo tamanho das peças de roupas, excluída e rejeitada por não ter um peso normal.

 

A jovem pediu ajuda a Deus para que lhe desse sabedoria e dirigiu-se à senhora, com o rosto triste. Esta ao vê-la aproximar-se, exclamou suavemente:

- É... não tem nada grande, não é?

 

A jovem, simplesmente, abriu os braços de uma ponta a outra e lhe respondeu:

- Quem disse? Claro que tem! Olha só o tamanho desse abraço!

E a abraçou com muito carinho.

 

A senhora então se entregou àquele abraço acolhedor e exclamou:

- Há quanto tempo que ninguém me dava um abraço.

 

E chorando, tal qual uma criança à procura de um colo, lhe disse:

- Não encontrei o que vim buscar, mas encontrei muito mais do que procurava!

(Autor desconhecido - adaptação)