Semana passada, levei meus filhos ao restaurante. Meu filho de 6 anos perguntou se poderia dar graças, antes da refeição. Concordei, e ele, então, disse: 

- Obrigado, meu Deus, pela comida. Ficarei ainda mais agradecido se minha mãe nos der sorvete de sobremesa.... Amém!  

Os clientes, em volta, riram ao ouvir a prece do meu filho. Mas ouvi uma mulher fazer um comentário maldoso: 

- É isso que está errado. Essas crianças de hoje nem aprendem a rezar direito. E os pais nem percebem isso. Onde já se viu um menino rezar para ganhar sorvete? 

 Escutando isso, meu filho ficou embaraçado e perguntou:

- O que aconteceu? Deus está zangado comigo? 

Enquanto eu o abraçava e lhe assegurava que havia feito uma oração maravilhosa, disse: 

- Deus, com toda a certeza, não estava zangado com você. 

Até um homem sentado perto comentou: 

- Deus achou que foi uma grande oração! 

E, olhando para a mulher, fez outro comentário:

- Pena que mais gente nunca tenha pedido sorvete a Deus.... Faz bem pra alma! 

- Mesmo? - meu filho perguntou. 

 

Naturalmente, eu comprei sorvete para todos, ao final da refeição. Meu filho olhou fixamente para a sua taça e fez algo que surpreendeu a todos: ele pegou o seu sorvete e, sem uma palavra, caminhou em direção da mulher que havia feito o comentário maldoso e o colocou na frente dela. E, com um grande sorriso, lhe disse: 

- Aqui, este é para você. Sorvete, às vezes, é bom para a alma. E a minha já está bastante boa... 

 

Peça sorvete você também! 

 

(Autor desconhecido)