Um lobo recém-casado vivia perto da margem de um rio. Um dia, a loba pediu-lhe uma refeição de peixe.

 

O lobo saiu da toca e foi até o rio, embora não soubesse nadar. Aproximou-se com todos os cuidados e viu duas lontras (“cachorros d’água”) lutando por um peixe enorme que tinham apanhado.

 

Depois de matarem o peixe, começaram a lutar para dividir o peixe entre as duas.

 - Eu o vi primeiro, por isso a parte maior é para mim! - disse uma delas.

 - Sim, mas você estava se afogando, quando o pescou e eu a salvei - retrucou a outra.

 

Continuaram a brigar, sem soltar o peixe, até que o lobo se aproximou delas e se ofereceu para ajudar a fazer a divisão. As lontras concordaram. O lobo cortou o peixe em três pedaços. A uma das lontras deu a cabeça e à outra deu a cauda.

 

 - A parte do meio é para o juiz - declarou.

 

E foi embora, feliz, com a parte maior e melhor do peixe, dizendo consigo mesmo:

- Quem briga, sempre perde.

 

(Conto indiano)