Um fazendeiro tinha quatro filhos. Num dia de inverno,  ele enviou o filho mais velho a uma distante fazenda, onde existia uma antiga pereira. Disse-lhe que ele estava interessado em saber em que estado se encontrava a árvore e pediu-lhe que, na volta, escrevesse um relatório do que tinha observado.

 

 Quando chegou a primavera, fez o mesmo pedido ao segundo filho. O terceiro filho foi observar a pereira no verão e o mais novo no outono. De posse dos quatro relatórios, ele chamou os filhos para uma reunião.

 

O filho mais velho, que tinha ido no inverno, disse que a árvore era feia, retorcida, inclinada e com certeza já estava seca e morta.

O segundo filho, que tinha ido na primavera, discordou do mais velho dizendo que ela não estava nem seca nem morta, mas recoberta de botões verdes e viçosos.

O terceiro não se mostrou de acordo com nenhum deles. Ele relatou que a pereira estava cheia de flores brancas e perfumadas e que poucas vezes tinha visto uma árvore tão bonita.

O quarto também não concordou com os irmãos. Afirmou que a árvore estava inclinada de tão carregada de frutos grandes e muito saborosos.

 

O pai, então, explicou aos filhos que todos eles estavam certos, porque eles haviam observado a árvore apenas numa estação de sua vida. Acrescentou que não se pode julgar uma árvore ou uma pessoa, por apenas uma estação ou uma etapa da vida. É preciso passar por todas as estações para fazer um julgamento seguro.

 

Se você desistir quando for inverno, você perderá a promessa da primavera, a beleza do verão, a expectativa do outono. Não permita que a dor de uma estação destrua a alegria de todas as outras. Não julgue a vida apenas por uma estação difícil. Persevere através dos caminhos difíceis e melhores tempos certamente virão, de uma hora para a outra!!!

(Autor desconhecido - Adaptação)