Um dia um homem parou na frente de um pequeno bar, tirou do bolso um metro, mediu a porta e falou em voz alta:

- Dois metros de altura por oitenta centímetros de largura.

 

Mediu-a várias vezes, como se duvidasse da primeira medição. As pessoas paravam curiosas, e, em pouco tempo, era uma multidão. Voltando-se para os curiosos o homem exclamou, visivelmente impressionado:

- Parece mentira! Esta porta mede apenas dois metros de altura e oitenta centímetros de largura, mas por ela passou todo o meu dinheiro, meu carro, o pão dos meus filhos; passaram os meus móveis, a minha casa com o terreno. Por ela também passou a minha saúde, as esperanças da minha esposa, toda a felicidade do meu lar... Passou também a minha dignidade, a minha honra, os meus sonhos, meus planos...

 

O homem fez uma pausa e continuou:

- Sim, senhores, todos os meus planos de construir uma família feliz, passaram por esta porta, dia após dia... gole por gole. Hoje eu não tenho mais nada... Nem família, nem saúde, nem esperança. Mas, quando passo pela frente desta porta, ainda ouço o chamado: "só mais um trago! Só hoje! Uma dose, apenas para beber socialmente"... Essa era a isca. E eu dizia a mim mesmo: "quando eu quiser, eu paro"...

 

Olhou para a multidão que o escutava e disse:

- Hoje eu sou um trapo humano... E a bebida continua fazendo as suas vítimas. Por isso eu lhes digo, senhores: esta porta é a porta mais larga do mundo! Ela tem enganado muita gente... Por esta porta pode passar tudo o que se tem de mais caro na vida, mas muita gente ainda não sabe ou finge que não sabe... Se os senhores soubessem o inferno que é ter a vida destruída pela bebida, passariam longe dela e protegeriam sua família contra suas ameaças.

 

Visivelmente amargurado, aquele homem se afastou, a passos lentos, deixando as pessoas que o ouviram, profundamente comovidas.  

***   ***   ***

Segundo a UNESCO, o álcool é a droga mais usada pelos jovens no Brasil. O consumo começa cedo: em média, aos 13 anos. E o pior é que o álcool é a porta principal de acesso às demais drogas. A influência da TV nos hábitos de crianças e adolescentes, foi comprovada por pesquisadores e, de acordo com artigo publicado pela Folha de São Paulo, "Nunca se bebeu tanto na TV".

(Autor desconhecido - adapt. GCC)