Foi cancelado um voo lotado de uma companhia aérea. No aeroporto, uma única funcionária atendia e tentava resolver os problemas de uma longa fila de passageiros. De repente, um passageiro irritado cortou toda a fila até o balcão, atirou o bilhete e disse:

- Eu tenho que estar neste voo, e tem que ser na primeira classe!

- O senhor desculpe - respondeu a funcionária, - terei todo o prazer em ajudar, mas, primeiro, tenho que atender estas pessoas, já que elas também estão aguardando pacientemente na fila. Quando chegar a sua vez, farei tudo para poder satisfazê-lo.

O passageiro ficou irredutível e disse bastante alto para que todos na fila ouvissem:

- Você faz alguma ideia de quem eu sou?

Sem hesitar, a funcionária sorriu, pediu um instante, pegou o microfone e anunciou:

- Posso ter um minuto da atenção dos senhores, por favor?...

Sua voz ecoou por todo o terminal do aeroporto e continuou:

- Temos aqui no balcão um passageiro que não sabe quem é, deve estar perdido… Se alguém é responsável por ele, ou é seu parente, ou então se puder ajudá-lo a descobrir a sua identidade, favor comparecer aqui, no balcão da companhia aérea. Obrigada.

Além das gargalhadas descontroladas de todos, ainda levou uma calorosa salva de palmas…

Com as pessoas atrás dele gargalhando histericamente, o homem olhou furiosamente para a funcionária, rangeu os dentes e disse, gritando:

- Eu vou te estraçalhar!

Sem recuar, ela sorriu e disse:

- Desculpe meu senhor, mas mesmo para isso, o senhor vai ter que esperar na fila.

 

(Adaptação de texto sem autor)