Um grupo de pessoas estava reunido para estudar a Bíblia. Discutiam o livro de Malaquias. Quando elas estavam estudando o capítulo 3, se depararam com o versículo 3 que diz:

- "Ele assentar-se-á para fundir e purificar: purificará os filhos de Levi e os afinará, como o ouro e a prata”...

Este verso as intrigou e se perguntaram o que esta afirmação significava quanto ao caráter e natureza de Deus. Uma mulher, que fazia parte do grupo, se ofereceu para tentar descobrir como se realizava o processo de refinamento da prata e voltar na próxima reunião, para contar ao grupo.

Naquela semana, a mulher ligou para um ourives e marcou um horário com ele para estar presente durante o seu trabalho. Ela não mencionou a razão de seu interesse na prata, apenas que sentia curiosidade em conhecer o processo de refinamento da prata.

Enquanto ela o observava, o ourives mantinha um pedaço de prata sobre o fogo e deixava-o aquecer. Ele explicou que durante o refinamento, devia-se manter a prata no meio do fogo onde as chamas eram mais quentes de forma a queimar todas as impurezas. A mulher pensou em Deus mantendo-nos num lugar tão quente. Depois ela pensou sobre o verso novamente, que "ele se assenta como um fundidor e purificador da prata".

Ela perguntou ao ourives se era verdade que ele tinha que se sentar em frente ao fogo durante todo o tempo que a prata estivesse sendo refinada. O homem respondeu que sim. Ele não apenas tinha que sentar-se lá, segurando a prata, mas também tinha que manter seus olhos na prata durante todo o tempo que ela estivesse no fogo. Se a prata fosse deixada, apenas por um momento a mais, nas chamas, ela seria destruída. A mulher silenciou por um instante. Depois ela perguntou:

- Como você sabe quando a prata está completamente refinada?

Ele sorriu e respondeu:

- Oh, é fácil! Quando eu vejo a minha imagem nela.

 

(Autor desconhecido)