A família saía de carro para uma longa excursão em que os hotéis seriam substituídos por barracas ao ar livre.

 

Por falta de lugar, o grosso das equipagens fora amarrado no porta-malas, no alto do carro.

 

De repente, enquanto corriam pela rodovia, ouviu-se um enorme barulho: o porta-malas, sobrecarregado, caíra. O carro encostou do lado da rodovia.

 

Lá no meio da pista de alta velocidade estava o porta-malas, com sua enorme trouxa de mais de 80 quilos ainda firmemente amarrada: um verdadeiro perigo quando os carros reduziam a velocidade para contorná-lo.

 

O pai não sabia o que fazer para ir recolher a bagagem. Naquele momento, um caminhão saiu da estrada e o motorista se ofereceu para ajudar. Juntos retiraram da rodovia o porta-malas e o colocaram no caminhão dele, que o levaria até o primeiro posto.

 

Quando chegaram ao posto e transferiram a bagagem para o carro, o pai não sabia como agradecer ao motorista do caminhão. Quando quis pagar-lhe, sua resposta foi comovedora:

 

- Não! - Disse ele. - Basta que o senhor me prometa ajudar a primeira pessoa que encontrar em apuros.

 

 

(Autor desconhecido)