Na China antiga, as pessoas queriam segurança contra as hordas bárbaras do norte. Então, construíram a grande muralha da China. Era tão alta que ninguém conseguiria escalá-la e tão forte que nada a poderia derrubar. Assim o povo se sentiu tranqüilo e seguro

 

Durante os primeiros cem anos da existência da muralha, a China foi invadida três vezes. O inimigo não escalou a muralha em nenhuma destas invasões nem derrubou a muralha. Em cada uma delas, eles subornaram um guardião dos portões e entraram marchando pelos portões.

 

Os chineses estavam tão ocupados com as paredes de pedra que se esqueceram de ensinar integridade a suas crianças. Em outras palavras eles foram derrotados por dentro.

 

O mesmo princípio se aplica aos indivíduos. De nada adianta construir armaduras de proteção. Se não houver vigilância nos próprios pensamentos e atitudes, acaba sendo destruído por dentro.

(Richard Innes)