Andrezinho é um amigo meu de cinco anos. Apanhava muito de outros meninos.  

 

Um dia, depois de apanhar feio de outro menino, o pai o chamou:

- Que negócio é esse de você viver apanhando, Andrezinho?

- Como é que eu ia bater nele, papai? Ele é meu amigo!

 

Quando apanhou do outro menino explicou novamente:

- Eu apanhei porque não posso bater nele. Ele é meu primo!

 

Mais uma surra que Andrezinho levou e ele justificou assim:

- Eu não posso revidar porque ele é menor do que eu.

 

Quando o pai já estava desanimado com a covardia de seu filho, Andrezinho foi desafiado por um menino que era um verdadeiro gigante comparado com ele. Andrezinho nem conversou. Foi em cima dele e lhe deu uma grande surra. Depois sacudiu os ombros e explicou ao pai:

- Este eu não conheço!

* * *

 Não dê socos, dê abraços...

A não ser que prefira

ter mais inimigos que amigos!

 

(Autor desconhecido)