Uma colega minha, que também é professora, tem um álbum cheio de cartas de pais comunicando que o filho ou a filha está doente, pedindo um dia de folga, falando sobre maus resultados nos testes, e assim por diante.

 

Também há uma carta de uma das mães, que evidentemente tinha muito trabalho de manhã. 

 

Sua desculpa pelo filho chegar atrasado ao colégio era a seguinte: 

 

"Prezada senhora, sinto muito que Waltinho esteja atrasado.

Só o encontrei quando estava arrumando as camas".

 

(Autora desconhecida)