Era uma vez uma cidade, onde todos seus habitantes usavam fones de ouvido para ouvir música nos seus aparelhos portáteis, MP3, IPOD, etc....

As ruas se enchiam de gente caminhando em todas as direções, todos desfrutando de suas músicas preferidas sem incomodar os demais.

Mas este duvidoso respeito pelos demais converteu-se numa catástrofe. Todos os cidadãos, mergulhados na música portátil, não se comunicavam entre si. Ficavam com o olhar perdido, tão absortos e introvertidos que viviam apenas para ouvir, cada um, sua música, marcar o ritmo com o pé e às vezes cantarolar suas letras preferidas.

Até que um dia os aparelhos musicais começaram a silenciar. As pilhas estavam gastas e o estoque das lojas esgotou-se rapidamente. A notícia do fechamento das fábricas caiu como uma bomba na cidade. A matéria prima usada na fabricação das pilhas tinha-se esgotado.

Um grande silêncio substituiu a música. A gente se sentia desorientada e perdida. Até que, de repente, estourou uma grande gargalhada.

As pessoas saíam de seu longo letargo musical e descobriam a felicidade de ouvir os demais. O silêncio esmagador se transformou em festa, numa grande festa popular. As pessoas voltavam a se comunicar, a entender-se, a amar-se...

(Publicada no livro “Posters com humor”)