O ESPELHO

Certo dia, ha muitos anos atrás, um comerciante muito rico e avarento procurou um velho e sábio sacerdote em busca de um conselho.

O sacerdote levou-o então até uma janela.

- Olhe através desse vidro e diga o que vê - disse-lhe.

- Gente - respondeu o homem rico.

Levou-o depois até um espelho e perguntou:

- Que vê agora?

- A mim mesmo - respondeu-lhe de imediato o avarento.

- Ai está, irmão - disse-lhe o sacerdote - na janela há um vidro e no espelho outro. Mas acontece que o vidro do espelho está coberto por um pouquinho de prata e quando há um pouco de prata no meio, deixamos de ver as demais pessoas e só vemos nós mesmos.

(Autor desconhecido)