Um professor universitário levou seus alunos de sociologia às favelas para estudar as histórias de duzentos garotos.

Pediu a eles que redigissem uma avaliação sobre o futuro de cada menino.

Diagnóstico: "Eles não têm chance alguma".

Vinte e cinco anos mais tarde, outro professor de sociologia deparou-se com o estudo anterior. Pediu aos seus alunos que continuassem o projeto, a fim de ver o que havia acontecido com esses garotos.

Com exceção de vinte deles, que haviam se mudado ou morrido, os estudantes descobriram que 176 dos 180 restantes haviam alcançado uma posição mais bem sucedida do que a comum, como advogados, médicos e homens de negócios.

 

O professor ficou intrigado e resolveu continuar o estudo. Felizmente, todos os homens continuavam na mesma área, e ele pôde perguntar a cada um:

- A que você atribui o seu sucesso?

Em todos os casos, a resposta veio com sentimento:

- A uma professora.

 

A professora ainda estava viva; portanto, ele a procurou, perguntando à senhora idosa, embora ainda ativa, que fórmula mágica havia usado para resgatar esses garotos das favelas para um mundo de conquistas bem sucedidas.

Os olhos da professora faiscaram e seus lábios se abriram num delicado sorriso:

- É realmente muito simples - disse ela. - Eu amava aqueles garotos.

 

(Eric Butterworth)