Um amigo meu chamado Paulo ganhou um carro de presente de seu irmão, no Natal.

 

Na noite de Natal, quando Paulo saiu de seu escritório, um menino estava andando em volta do reluzente carro novo, admirando-o.

 - Meu irmão me deu de Natal - disse-lhe Paulo.

 

O garoto ficou boquiaberto.

- Quer dizer que foi um presente de seu irmão, e a você não custou nada? Rapaz, quem me dera... - hesitou ele.

 

É claro que Paulo sabia o que ele ia desejar. Ele ia desejar ter um irmão como o dele.

 

Mas o que o garoto disse, chocou Paulo tão completamente que o desarmou.

- Quem me dera - continuou o garoto - eu ser um irmão como esse!

  

(Autor desconhecido)