Uma turista ocidental admirava o colar de um nativo.

- De que é feito? - perguntou ela.

- Dentes de jacaré - respondeu o nativo.

- Ah, entendi. Suponho que, para vocês, têm o mesmo valor que as pérolas têm para nós.

- Não é bem assim.

- Por quê? - quis saber a turista.

- Qualquer um consegue abrir uma ostra.

 

 

(Antony de Mello - "O segredo do iluminado")