Um jovem casal entrou numa loja de brinquedos. Os dois se demoraram olhando os brinquedos expostos nas estantes. Havia de todo tipo. Não conseguiam decidir-se.

 

Aproximou-se uma vendedora muito simpática e sorridente. A jovem esposa dirigiu-se a ela:

- Olhe - explicou-lhe - temos uma menina muito pequena, mas passamos quase todo o dia fora de casa e, às vezes, também a noite.

 

- É uma menina tão pequenina - continuou o homem - que quase não sabe fazer outra coisa que sorrir. Queremos comprar-lhe alguma coisa que a faça feliz, que lhe dê alegria, ainda que esteja só...

 

- Sinto muito - sorriu a vendedora com gentileza. - Aqui não vendemos pais!...

 

 

(Autor desconhecido)