Em certo lugar do oceano
havia uma ilha onde moravam todos os sentimentos:

a ALEGRIA, a TRISTEZA
e muitos mais, incluindo o AMOR.
 

Um dia foi avisado aos moradores que a ilha ia afundar. Todos os sentimentos se apressaram em sair da ilha, embarcaram em suas lanchas e se prepararam para partir. Mas o AMOR ficou, porque queria demorar-se mais um pouco na ilha que tanto amava, antes de que afundasse.

 

Quando, finalmente, a ilha começou a afundar, e o AMOR estava quase afogando, ele começou a pedir ajuda. Passava por ali a RIQUEZA, e o AMOR lhe disse:

- RIQUEZA, leve-me consigo!

- Não posso, carrego muito ouro e prata no meu barco. Não tenho espaço para você!

 

O AMOR pediu ajuda à VAIDADE, que também ia passando:

- VAIDADE, por favor, ajude-me!

- Não posso ajudá-lo, AMOR! Você está todo molhado e vai estragar meu barco novo!

 

Então o AMOR pediu ajuda à TRISTEZA:

- TRISTEZA, me deixa ir com você?

- Ah! AMOR! Estou tão triste que prefiro ir sozinha...

 

Também passou a ALEGRIA, mas ela estava tão alegre que nem ouviu o AMOR chamar!

Desesperado, o AMOR começou a chorar. Foi, então, que uma voz o chamou:

- Venha, AMOR, eu o levo!

Era um velhinho, mas o AMOR estava tão feliz que se esqueceu de perguntar-lhe o nome.

 

Quando chegou à terra firme, o AMOR perguntou à SABEDORIA:

- SABEDORIA, quem era aquele velhinho que me trouxe até aqui?

A SABEDORIA respondeu:

- Era o TEMPO.

- O TEMPO? Mas por que só o TEMPO quis trazer-me?

A SABEDORIA respondeu:

- Porque só o TEMPO é capaz de ajudar e entender um grande AMOR!

 

 

(Autor desconhecido)
Texto enviado por ANNELISE GOMES DE PAIVA