Podíamos distinguir entre os símbolos, os que são direta e propriamente pascais, os símbolos procedentes de rituais pagãos assumidos pelo cristianismo e os símbolos que tem apenas uma relação remota e/ou fictícia com a celebração da Páscoa da Ressurreição de Cristo.

Os símbolos, originados em rituais de outras religiões pré-cristãs, como são os rituais de início da primavera, tão espalhados entre os povos antigos, foram acolhidos pelo Cristianismo num sincretismo religioso que dura até hoje.

 

1.- O CÍRIOPASCAL

 O CÍRIO PASCAL é o símbolo pascal por excelência. A celebração pascal inicia-se, no sábado, com a celebração da luz. O centro desta celebração é o fogo “novo” que serve para acender o Círio Pascal, que presidirá as celebrações eucarísticas durante o chamado tempo pascal. Da bênção do fogo, extraímos algumas frases do texto usado pelo celebrante: “Ó Deus, que pelo vosso Filho trouxestes àqueles que crêem, o clarão da vossa luz... que possamos chegar purificados à festa da luz eterna”. Na procissão com o Círio Pascal, o celebrante canta três vezes: Eis a luz de Cristo!

O Círio Pascal é uma vela grande, adornada geralmente com uma cruz, grãos de incenso, o ano atual e as letras gregas “alfa” e “ômega” que são a primeira e última letra do alfabeto grego, correspondentes à letra A e Z de nosso alfabeto. Elas significam que “Deus é o princípio e o fim de todas as coisas”.
 


2.- FOGO

 Como vimos no item anterior, o fogo une seu simbolismo ao simbolismo do Círio Pascal. O fogo, desde tempos imemoráveis, é um símbolo muito usado nos rituais religiosos. As fogueiras representam a vida que é preciso manter acesa. O antigo costume, especialmente no norte da Europa, de acender, durante a Páscoa, fogueiras no alto das montanhas, já quase não existe por motivos, não religiosos mas ecológicos, para evitar incêndios florestais.
 

 

3.- ALFA E ÔMEGA

 

O simbolismo destas duas letras gregas já foi comentado no item sobre o Círio Pascal. Na Vigília pascal, sábado santo, o celebrante prepara o Círio Pascal usando geralmente esta fórmula, que amplia o significado do simbolismo das letras alfa e ômega: Cristo, ontem e hoje, princípio e fim, alfa e ômega, a ele o tempo e a eternidade, a glória e o poder, pelos séculos sem fim”.

 

4.- OVO DE PÁSCOA

 

Este símbolo pascal, como os seguintes, já entra na lista dos símbolos remotamente ligados à Páscoa. Desde os tempos mais antigos, em muitos povos, o ovo tinha um forte simbolismo de origem da vida. Este simbolismo  se tornava mais forte na primavera, quando a natureza parecia ressuscitar depois de um longo e frio inverno. Como a Páscoa, na Europa, acontecia no início da primavera, coincidia com esta “ressurreição” e renovação da vida. Esta coincidência fez com que o ovo se convertesse também num símbolo da Páscoa.

Alguns autores também associam este simbolismo, à proibição de comer carne, ovos, doces, etc, durante a quaresma, fato que os tornava prato principal da comida de Páscoa. O ovo adquiriu tal importância que se converteu num dos presentes mais comuns por ocasião da Páscoa. Por este motivo começaram a pintar e ornamentar os ovos para valorizar o presente.

O ovo de chocolate é uma criação bem posterior, bem longe das origens do verdadeiro Ovo de Páscoa. Como se sabe, o uso comercial do chocolate começou apenas no século 18. Nesse mesmo século, o botânico sueco Carlos Linnaeus batizou o chocolate de "Theobroma", que em grego quer dizer “alimento dos deuses”. Baseado nesse nome grego, alguns autores quase santificaram o ovo de chocolate convertendo-o num símbolo obrigatório da Páscoa. Mais que um símbolo de Páscoa é um símbolo de consumismo às sombras da Páscoa

  

5.- COELHINHO DE PÁSCOA

 

O coelho desde os tempos mais remotos sempre foi conhecido, junto com a lebre, como um dos animais mais fecundos. Por esta razão se tornou símbolo da fertilidade. Com este simbolismo se uniu ao Ovo de Páscoa, como mais um símbolo da Páscoa. Geralmente, o Coelhinho de Páscoa representa, no cristianismo, a fertilidade da religião cristã que, depois da Ressurreição e Ascensão de Cristo, se espalhou por todo o mundo.

 

6.- PÃO E VINHO

 

Estes dois alimentos faziam parte da dieta quotidiana dos judeus, e foram escolhidos por Jesus para perpetuar sua presença entre nós. Esta presença se vê reforçada pela ressurreição de Cristo. Por esse motivo, mesmo não sendo um símbolo tipicamente pascal, o Pão e o Vinho se tornaram um símbolo vivo da Páscoa.

 

7.- O CORDEIRO

 

Desde os primeiros tempos do Cristianismo, o Cordeiro representa o próprio Cristo que foi chamado por João Batista “Cordeiro de Deus”. Não é, por tanto, um símbolo exclusivamente pascal, mas representa o cordeiro que se sacrificava pelos pecados do povo, para que ele ressuscitasse para uma vida nova.

 

8.- A CRUZ DA RESSURREIÇÃO

 

A cruz é o símbolo, não do sofrimento, mas do maior amor que já houve no mundo: dar a vida pelo amado. Foi esse grande amor que levou Cristo à ressurreição. Por isso a chamada “Cruz da Ressurreição” é considerada por bastantes autores, um símbolo da Páscoa.

  

9.- OUTROS SÍMBOLOS

 

Coloco aqui uma lista de “Símbolos Pascais” recolhidos de vários lugares, e que considero (respeitando outras opiniões) pouco pascais ou não tão pascais como os anteriores...

 

1.- A ABELHA: Era considerada por alguns povos antigos, como símbolo da vida que surge da morte...

 

2.- A ÁGUIA: A águia é a rainhas das aves. É a força e a sobrevivência...

 

3.- A ÁRVORE: A árvore sempre foi o simbolismo da continuidade depois do inverno, e da vitalidade reforçada por suas raízes profundas e seus altos ramos...

 

4.- O GALO: O canto do galo simboliza a vigilância para sobreviver.

 

5.- O LEÃO: Como a águia é a rainha das aves, o leão é o rei dos animais, representando também a força e a sobrevivência.


6.- A LUA
: As fases da lua simbolizam a morte e a ressurreição.

 

7.- O MEL: Seu simbolismo se baseia no episódio bíblico em que Sansão descobre mel na carcaça do leão que ele mesmo tinha matado.

 

8.- O PEIXE: O simbolismo do peixe também se baseia num episódio bíblico: quando Jonas é tragado por um peixe e sobrevive...

 

9.- A RÃ: A grande fertilidade da rã, fez com que ela também fosse escolhida como símbolo de Páscoa.

 

10.- A SEMENTE: A través dela surge uma nova vida.

 

11.- O SOL: Nos tempos antigos o sol era venerado como deus. O ocaso e a aurora eram sua morte e ressurreição.

 

12.- O GIRASSOL: As flores do girassol são amarelas e grandes. Mas o que torna o girassol diferente das outras plantas, é o chamado "heliotropismo", isto é, a atração que o sol exerce sobre suas flores, até o ponto de  acompanharem o movimento do sol do nascente até o poente. É precisamente esta característica que faz de girassol um símbolo pascal: como ele, os cristãos devem estar sempre voltados para a Luz, que é Cristo ressuscitado.

 

13.- O TRIGO - AS ESPIGAS: A semeadura e a colheita são o simbolismo da morte e ressurreição.

 

14. AS TROMBETAS: As trombetas anunciam as grandes festas: na “Proclamação da Páscoa”, no Sábado Santo se ordena: “Façam soar as trombetas fulgurantes, a vitória de um rei anunciado”...

 (Gerardo Cabada)