O perfume parece ser tão antigo quanto o homem. Seu nome vem do latim, "per fumus". "Fumus" significa a "fumaça" proveniente do fogo em que eram queimadas as substâncias aromáticas nos altares, para "seduzir" os deuses ou aplacar sua fúria.

 

Os egípcios faziam uso de fragrâncias quando honravam seus deuses "esfumaçando" os ambientes e produzindo óleos perfumados para rituais religiosos. Nas "Escrituras Sagradas" é citado o uso de perfumes para de satisfazer as divindades. Os gregos e os romanos consideravam os perfumes exclusivos das deusas, que os usavam para ofuscar as demais mulheres.

 

Os gregos tinham por prática trazer novas fragrâncias de suas expedições e usavam perfumes que tivessem poderes medicinais.

 

Essas essências aromáticas foram também usadas para perfumar a pele, roupas e ambiente, tornando-se de uso profano.

 

Atualmente a indústria da perfumaria alcançou um alto grau de sofisticação.

(Tirado  de "Curiosidades" do Portal "Terra" e do site www.delicato.com.br)